Cineasta Cadu Barcellos morre esfaqueado no Rio

Cadu Barcellos, a esposa Gabriela Alves e o filho Bernardo. Foto: Reprodução/ Instagram

Após crime violento na madrugada desta quarta-feira (11), no Centro do Rio de Janeiro, o cineasta Cadu Barcellos morre, aos 34 anos. De acordo com um amigo, ele foi vítima de um assalto e faleceu esfaqueado, na Avenida Presidente Vargas, próximo a uma estação de metrô.

Aliás, Policiais do Batalhão da Praça da Harmonia, acionados para o local devido a uma ocorrência, encontraram o corpo do artista já sem vida.

Então, amigos lamentaram a morte do cineasta e a violência na cidade carioca. Conforme relatos, ele saiu da Pedra do Sal, reduto de bares carioca. Ao desembarcar de um carro de aplicativo no Centro, foi rendido por conta de um celular, um RioCard (cartão de bilhetes eletrônico) e alguns trocados.

De acordo com a Polícia Civil, a perícia esteve no local e verificou que a vítima apresentava ferimentos “provocados por instrumento perfuro-cortante, sobretudo na região do tórax”.

Além do legado como representante da cultura brasileira, retratando a realidade do país, Cadu deixa também a mulher, Gabriela Alves, e o filho Bernardo, de 2 anos.

Leia mais

Tom Veiga, intérprete de Louro José, morre aos 47 anos
Lexa sofre assalto após gravação no Rio
Filha de Kelly Key presencia assalto no Rio de Janeiro

Legado

Morador do Complexo da Maré, atualmente Cadu era assistente de direção no programa “Greg News”, na HBO, sob comando de Gregório Duvivier. O ator se manifestou no Twitter e disse que perdeu um amigo. Aliás, descreveu Cadu como uma pessoa brilhante.

Assassinaram um amigo, um parceiro de trabalho, uma das melhores pessoas que eu já conheci na vida. Um ser humano bom. Brilhante. Família. A morte do Cadu Barcellos deixa um buraco do tamanho do mundo.”, escreveu Duvivier.

Cadu foi diretor e roteirista da série Mais x favela, do canal Multishow. Além disso, também dirigiu o longa Cinco vezes favela – agora por nós mesmos. Aliás, o filme recebeu sete prêmios no Festival de Cinema de Paulínia em 2010. Ademais, fez parte do time de roteiristas e diretores do documentário 5x Pacificação (2012), além de trabalhos para a televisão e internet ligados à cultura.

Conforme a notícia se espalhou no Twitter, o nome do artista se tornou o segundo mais citado no país.

Tweet de Gregório Duvivier (Foto: Reprodução/ Twitter)

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente