Dois anos após assassinato de ator Rafael Miguel suspeito segue foragido

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Dois anos após assassinato de ator Rafael Miguel suspeito segue foragido
Dois anos após assassinato de ator Rafael Miguel suspeito segue foragido

Nesta quarta-feira (09), completam dois anos do assassinato do ator Rafael Miguel e de seus pais. Assim, o suspeito, Paulo Cupertino Matias, pai da namorada de Rafael na época, Isabela Tibcherani, segue foragido. O nome dele foi incluído na Difusão Vermelha da Interpol e o primeiro nome da lista dos criminosos mais perigosos e procurados de São Paulo.

De acordo com o Ministério Público (MP), o empresário assassinou a família porque não aceitava o namoro de Isabela Tibcherani, a sua filha de 18 anos à época, com o artista. Vídeos gravados por câmeras de segurança mostram o momento em que ele atira 13 vezes em Rafael, que tinha 22 anos, e nos pais do ator: João Alcisio Miguel, de 52, e a mãe Miriam Selma Miguel, 50.

Cupertino é então acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas. Ele, que atualmente tem 50 anos, nunca constituiu um advogado para defendê-lo.

Rafael ficou conhecido na mídia por ter interpretado o personagem Paçoca na novela “Chiquititas”, do SBT, e trabalhado em um famoso comercial em que uma criança pede brócolis à mãe. Ele também atuou em novelas da Globo, como “Pé na Jaca”, “Cama de Gato” e o especial de fim de ano “O Natal do menino imperador”.

Veja Também: Polícia brasileira faz busca no Paraguai por assassino de ator Rafael Miguel

Isabela lamenta

Isabela Tibcherani fez uma postagem em sua rede social nesta quarta-feira (09). “Sinto que perdi o direito do silêncio.
Esse mês chegou pra mim com os dois pés no meu peito e eu só pude abrir os braços e cravar meus pés no chão, porque não posso me abater. 2 anos se passaram e a dor permanece aqui, na maioria dos dias, guardada em um lugar de difícil acesso, mas não tem sido fácil.”
começou.

Não quero me estender, não encontro nem palavras. Não esperava que fosse me sentir assim, como se tivesse sido ontem. Tô abatida, tô cansada dos questionamentos, cansada de ter que ser firme. As vezes, tudo que a gente quer é um abraço e o silêncio confortável, pra poder chorar tudo que for preciso, e seguir em frente. não cabe a mim resolução alguma, eu sei tanto quanto qualquer um, e sei mais ainda do que eu sinto, todos os dias. Se as pessoas soubessem como é dentro da minha cabeça, do meu coração, diariamente. Falta tanto, falta muito. A falta é constante.” finalizou.

Ao Uol, Isabela afirma que, ainda hoje, sofre ataques nas redes sociais, de pessoas que a culpam pela morte do ex-namorado. “Tenho de ler coisas do tipo, ‘enquanto você está aí vivendo, o Rafael e os pais dele estão mortos, por culpa sua’, ‘como você consegue ficar aí postando foto nas redes sociais depois de tudo que seu pai fez?’, ‘você provavelmente sabia e ainda deve ter ajudado’. Isso é muito triste”, conta.

Isabela, atualmente, trabalha no departamento administrativo de uma escola e posta momentos do dia a dia em suas redes sociais, para se comunicar, segundo ela, com “pessoas que se importam”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente