Felipe Andreoli acusa entregador de furtar encomenda “Era um presente para uma criança”

Felipe Andreoli acusa entregador de furtar encomenda
Felipe Andreoli acusa entregador de furtar encomenda

Felipe Andreoli acusou um entregador de aplicativo de furtar uma encomenda que ele enviou para uma criança. O apresentador revelou que contratou um serviço de entrega do Rappi através de um aplicativo para enviar uma camisa do Corinthians e outra da seleção brasileira para um seguidor seu de 10 anos de idade.

Andreoli disse ter pensado se deveria expor a situação e resolveu falar para alertar outras pessoas “Eu fiquei pensando muito se eu deveria falar sobre isso ou não, mas foi um negócio muito revoltante então eu acho que eu preciso falar aqui. Até para as pessoas tomarem cuidado com esse tipo de entrega. A gente sabe como os motoqueiros estão ralando nesse momento. É uma maioria esmagadora e absoluta de gente muito trabalhadora que está salvando a pátria literalmente nesse momento de pandemia”

Ontem aconteceu um negócio muito chato que eu fiquei muito triste e acho importante contar sobretudo pra quem tá aí tomar cuidado e quando você for pedir pra um motoqueiro fazer uma entrega, guardar bem o que você está enviando porque infelizmente nem todos são idôneos e as mercadorias acabam correndo risco” completou.

Felipe Andreoli acusa entregador de furtar encomenda
Felipe Andreoli acusa entregador de furtar encomenda

Felipe então relatou como tudo aconteceu “Todo o meu respeito e carinho pela maioria esmagadora dos motoboys e entregadores. Eu fui mandar um presente pra um dos meus seguidores. Eu fiz uma live com o Neto e ele mandou uma camisa do Corinthians pra eu entregar pra alguém e eu escolhi um garotinho de 10 anos, torcedor do Corinthians pra enviar. Eu me enrolei e demorei muito pra enviar pra ele e essa semana eu resolvei enviar também uma camisa da seleção brasileira minha, que tem meu nome escrito, pra ele ter dois presentes, um meu e outro do Neto.”

O apresentador disse que sentiu que algo poderia dar errado “Coloquei as camisas em um envelope branco, eu percebi que o envelope ficou transparente. Passei muita cola, e na hora que eu pessoalmente entreguei pro motoqueiro eu falei ‘Olha, é um presente de aniversário para uma criança. Cuida bem dessa entrega, entrega direitinho lá. Eu não sei, mas fiquei com uma coisa encanada, um sexto sentido de que poderia dar algum problema. Porque camisa de futebol é algo muito visado e muito popular.”

A surpresa aconteceu quando o garoto recebeu apenas uma parte do presente “Mas até me tranquilizei porque falei com o motoqueiro, vi que ele me reconheceu, falei que era pra uma criança então não vai dar nada. Para minha surpresa, depois de uma hora quando a camisa chegou na casa do menino ele me mandou uma mensagem falando que chegou a só a camisa do Corinthians. Ele até me perguntou se a outra camisa chegaria em outro envelope com outro motoqueiro. Isso destruiu o meu coração.”

Felipe Andreoli acusa entregador de furtar encomenda

O prédio onde o garoto mora não tem porteiro, então o motoboy entregou em mãos para a mãe do garoto “O motoqueiro entregou diretamente da mão dele o envelope na mão da mãe dele. Não tem porteiro no prédio, então foi da mão do motoqueiro pra mão da mãe dele. E chegou lá não tinha camisa do Brasil ou seja, só uma pessoa pode ter ficado com a camisa e isso me destruiu. Eu fiquei muito chateado, muito revoltado e indignado”.

Felipe resolveu então entrar em contato com a empresa Rappi responsável pelo motoboy que fez a entrega “Mandei para o aplicativo que é o Rappi, aliás é importante falar. E a resposta deles foi aquela resposta padrão, aquelas que eles dão para todo mundo…sinto muito, vamos tentar recuperar o item extraviado. Mas não foi extraviado né…a gente sabe o que aconteceu. E é extremamente revoltante.”

Veja Também: Rafa Brites apresenta sintomas de coronavírus

O marido de Rafa Brites ficou muito chateado e fez um alerta “De qualquer forma eu queria contar essa história triste que aconteceu pra todo mundo se prevenir na hora de enviar o que vocês forem enviar porque com essa alta demanda infelizmente a gente acaba correndo o risco de dar nosso produto, nosso presente…porque pra mim não tem a ver com grana, tem a ver com sentimento. Era um presente pra um moleque que estava esperando por isso há muito tempo e não tem nada mais triste pra gente que é pai ver uma criança frustrada. Eu fiquei realmente muito indignado então tomem cuidado. “

Por fim, ele demonstrou sua indignação com a atitude da empresa “Infelizmente estamos sujeitos a esse tipo de coisa e sabemos que os aplicativos não fazem nada, o Rappi não fez nada em relação ao negócio só mandou uma mensagem protocolar padrão. Eu não vi nenhum tipo de indignação e preocupação por parte do aplicativo, a primeira coisa que deveriam fazer era tirar esse motoqueiro do serviço porque quem faz isso com uma camisa faz isso com outras coisas também”

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente