Felipe Neto é intimado pela justiça por crime contra a segurança nacional

Felipe Neto é intimado pela justiça por crime contra a segurança nacional

Felipe Neto recebeu uma intimação nesta segunda-feira (15) para comparecer à Delegacia de de Repressão aos Crimes de Informática, no Rio. De acordo com o que ele contou no Twitter, terá que responder por crime contra a segurança nacional por ter chamado o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de genocida.

“Um carro da polícia acaba de vir na minha casa. Trouxeram intimação para que eu compareça e responda por crime contra segurança nacional porque chamei Jair Bolsonaro de genocida. Jair Bolsonaro de genocida. Carlos Bolsonaro foi no mesmo delegado que me indiciou por corrupção de menores. Sim, é isso mesmo”, disse Felipe.

O youtuber então continua “A clara tentativa de silenciamento se dá pela intimidação. Eles querem que eu tenha medo, que eu tema o poder dos governantes. Já disse e repito: um governo deve temer seu povo, NUNCA o contrário. Carlos Bolsonaro, vc não me assusta com seu autoritarismo. Não vai me calar.”

Felipe Neto é intimado pela justiça por crime contra a segurança nacional

Crítica

Assim, Felipe Neto explica o termo utilizado “Minha atribuição do termo “genocida” ao Presidente se dá pela sua nítida ausência de política de saúde pública no meio da pandemia, o que contribuiu diretamente para milhares de mortes de brasileiros. Uma crítica política não pode ser silenciada jamais!”

Por fim, o youtuber relembra o caso de Marcelo Feller, um advogado que acusou Bolsonaro em um debate na CNN de ter cometido assassinato em massa por omissão durante a pandemia do coronavírus. “STJ já arquivou processo de crime contra a segurança nacional por críticas ao Presidente, quando tentaram silenciar à força Marcelo Feller, justamente por chamar Bolsonaro de genocida. Nimguém será silenciado à força nesse país por criticar seu pai, Carluxo.”

Entenda o caso

Ao propósito, Carlos Bolsonaro afirmou na última quinta-feira (11) ter aberto uma queixa-crime contra Bruna Marquezine e Felipe Neto por supostos crimes de difamação contra o presidente Jair Bolsonaro. Aliás, o próprio vereador divulgou a informação através de um post no Twitter. Assim, na postagem, Carlos usou uma foto de uma cena de Bruna na série Nada Será Como Antes em que ela aparece nua e uma foto de Felipe fazendo careta.

Além disso, em seu post, Carlos citou o artigo 138 do Código Penal. “Art. 138 – Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime: Pena – detenção, de seis meses a dois anos, e multa. § 1º – Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga”, dizia o texto. “Queixa-crime: encaminhamos queixa-crime contra Bruna Marquezine e Felipe Neto por supostos crimes contra o presidente da República. Ódio do Bem”, estava então escrito na imagem postada.

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente