Gisele Bündchen doa R$100 mil para criação de brigada de incêndio no Pantanal

Gisele Bündchen doa R$100 mil para criação da Brigada Alto Pantanal
Gisele Bündchen doa R$100 mil para criação da Brigada Alto Pantanal

Gisele Bündchen é sempre muito engajada nas causas sociais. Mesmo morando fora do Brasil há anos, a modelo ainda continua enviando recursos para conter tragédias naturais no país. Sendo assim, nesta segunda-feira (26), Gisele doou R$100 mil por meio do seu Fundo Luz Alliance na Brazil Foundation (instituição com sede em Nova York que identifica e apoia iniciativas que permitam igualdade de acesso, justiça social e oportunidades para todos os brasileiros).

De acordo com Gisele, poder contribuir para a criação da Brigada Alto Pantanal significa ajudar a conservar a vida. “Neste mundo, estamos todos conectados e o que acontece em um lugar tem reflexos em outros. Por isso, precisamos aprender a viver em equilíbrio com a natureza e, também, honrar todas as dádivas que ela nos provê”, argumenta.

A campanha de captação de recursos para a criação de duas equipes permanentes e aparelhadas de brigadistas para atuarem na prevenção e no combate a incêndios no Alto Pantanal (região de divisa entre Mato Grosso e Mato Grosso do Sul) foi lançada em 12 de setembro. Em pouco tempo conquistou o apoio de milhares de pessoas, empresas e instituições.

Gisele Bündchen doa R$100 mil para criação da Brigada Alto Pantanal
Gisele Bündchen doa R$100 mil para criação da Brigada Alto Pantanal
Solidariedade

Em comum, todos manifestam sua solidariedade a uma ação que se propõe a atuar, em conjunto com outras entidades, em defesa das comunidades e da biodiversidade desse bioma infelizmente tão ameaçado e que, neste ano, enfrentou os piores incêndios de sua história.  As doações, portanto, vieram de todo o país e em valores os mais variáveis.

Desde meados de 2020, ocorrem focos de incêndio florestal em quantidade elevada na região do Pantanal e nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Dessa forma, o incêndio é o maior em 14 anos na região e já destruiu nove vezes mais do que o desmatamento dos últimos dois anos.

Fundo para Covid 19

Em abril, por conta da pandemia do novo coronavírus, Gisele Bündchen anunciou através de suas redes sociais uma parceria com a Brazil Foundation. O fundo criado se chama Luz Alliance e apoiará ações emergenciais no combate à pandemia.

Veja Também: Luan Santana vai leiloar look de DVD em ação pelo Pantanal

“Tenho pesquisado como posso ajudar nesse momento tão delicado que estamos vivendo. Mais do que nunca, precisamos ter solidariedade e empatia. No Brasil estou criando o Fundo Luz Alliance, em parceria com a Brazil Foundation, para ajudar crianças, idosos e famílias mais vulneráveis, através da doação de alimentos e kits de higiene”

Enfim, a ajuda não se limita ao Brasil. A top anunciou doações para bancos de alimentos em Tampa e Boston.

“Cada um pode achar à sua maneira de fazer o bem. O importante é cuidarmos uns dos outros da maneira que podemos” relevou.

Gisele Bündchen doa R$100 mil para criação da Brigada Alto Pantanal

Como Gisele se tornou ativista

Gisele Bündchen, no entanto, é sempre muito engajada em causas sociais ligadas ao meio ambiente e embaixadora da boa vontade pela ONU, além de ser uma das modelos mais conhecidas do mundo, claro, também é uma ativista engajada.

Portanto, tudo começou em 2003, quando ela viajou à região do Xingu, na parte que fica na Amazônia, e começou a prestar atenção ao que estava acontecendo com a natureza.

Veja Também: Luisa Mell se desespera ao ver situação dos animais no Pantanal

“Passei uma semana em uma tribo indígena e todos reclamavam que estavam doentes porque as águas estavam poluídas. Eram os pesticidas que contaminavam os rios. E não havia árvores para protegê-los. Os peixes também estavam doentes. E me perguntei porque ninguém fazia algo a respeito disso”.

Gisele Bündchen doa R$100 mil para criação da Brigada Alto Pantanal

Foi assim que Gisele começou a divulgar dicas de consumo consciente em seu site e nas redes sociais. E criou a ONG Água Limpa, para promover campanhas de plantio de árvores pela Amazônia com o intuito de ajudar a purificar a água dos rios.

Logo depois vieram engajamentos em outras campanhas e a adesão a movimentos como o Believe Earth. Em 2016, no entanto, ela sobrevoou a Amazônia na companhia do presidente do Greenpeace Brasil, Paulo Adario, e chorou de tristeza. Do alto, na região de Alta Floresta, viu imensas áreas desmatadas e queimadas, que se logo tornaram pasto. Na época, participava de gravações para o segundo episódio da série americana de documentários Years of Living Dangerously, com o cientista expert em Amazônia, Antonio Nobre.

Enfim, a moça se tornou uma voz importante para convencer o mundo de que é importante preservar e que a Amazônia é imprescindível para a vida na Terra.

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente