Leia o último boletim médico de Paulo Gustavo

Leia o último boletim médico de Paulo Gustavo
Leia o último boletim médico de Paulo Gustavo. Foto: Reprodução

Depois de muita especulação e algumas notícias falsas, leia o último boletim médico de Paulo Gustavo. Notícias de que ele havia morrido correram a internet ao longo desta terça-feira (4). Aliás, a equipe que o acompanhava declarou que ele de faleceu às 21h12. Isso, poucas horas depois que sua família deixou o hospital na zona sul do Rio de Janeiro, onde ele estava estudado.

“Às 21:12h desta terça-feira, 04/05, lamentavelmente o paciente Paulo Gustavo Monteiro faleceu, vítima da COVID-19 e suas complicações. Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento. A equipe profissional que participou de seu tratamento está profundamente consternada e solidária ao sofrimento de todos”, declararam oficialmente os profissionais.

Paulo Gustavo ficou 52 dias internado no hospital. Ele deu entrada no dia 13 de março, foi entubado no dia 22 de março e passou a usar a ECMO para respirar e conseguir deixar os pulmões em repouso no dia 4 de abril. Dois dias antes da morte, os médicos reduziram os sedativos e ele interagiu com o marido e a equipe médica. Contudo, logo sofreu uma embolia gasosa.

Quadro de Paulo Gustavo é irreversível
Quadro de Paulo Gustavo é irreversível. Foto: Reprodução/Instagram

Leia mais

Tatá Werneck fala de Paulo Gustavo: ‘Muito grave, mas está vivo’
Ingrid Guimarães se emociona ao falar de Paulo Gustavo
Quadro clínico de Paulo Gustavo piora significativamente

50 dias de tensão

Vítima da Covid-19, Paulo Gustavo chegou ao hospital com sintomas graves da doença no dia 13 de março de 2021. No dia 22, precisou ser entubado, mas seu estado continuou piorando. Então, no dia 2 de abril, ele começou uma terapia chamada ECMO. Em síntese, o aparelho faz às vezes do pulmão do paciente. Dessa forma, o órgão poderia se recuperar com maior eficácia.

Entre melhoras, estabilidades e momentos de risco, Paulo Gustavo surpreendeu a família no dia 2 de maio, cinquenta dias após a internação. Os médicos reduziram seus sedativos e ele acordou e se comunicou com a família. A expectativa, naquele momento, era de que o ator seguisse um caminho de recuperação constante. Inesperadamente, ele sofreu uma embolia gasosa, que é quando bolhas de ar entram na corrente sanguínea, impedindo o sangue de chegar a certas partes do corpo. No caso do artista, cérebro e medula espinhal foram afetados.

Logo em seguida, uma corrente de oração começou nas redes sociais. No entanto, o boletim médico emitido no dia 4 de maio afirmou que a situação de Paulo era irreversível. Ainda assim, ele continuou com sinais vitais presentes e a frase ‘enquanto há vida, há esperança’ se tornou uma frase para referir-se ao ator e mandar energias positivas a ele.

Contudo, na noite de terça-feira (4), chegou ao público a morte do ator de 42 anos, após 52 dias de tratamento.

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente