Lucas Viana se irrita com piadas homofóbicas “Vou processar”

Lucas Viana se irrita com piadas homofóbicas "Vou processar"
Lucas Viana se irrita com piadas homofóbicas “Vou processar”

Lucas Viana se irritou com algumas homofóbicas que alguns internautas estariam fazendo na web. Na madrugada deste sábado, 22, o vencedor de A Fazenda 11 revelou que nunca se incomodou com esse tipo de piadas mas que agora resolveu dar um basta e vai recorrer á justiça “Pela primeira vez eu vou “perder” meu tempo com isso. Nem que eu gaste uma boa quantia só de levantamento de processos, mas eu quero que esses homofóbicos desumanos paguem pela própria crueldade e pelo que estão fazendo os meus fãs passarem”.

A tag ‘Homofobia não é piada’ ficou entre as mais comentadas do Twitter durante toda a madrugada. “Sou heterossexual e não preciso tentar provar pra ninguém, até porque isso não me coloca em posição superior nenhuma. Contudo, me solidarizo com a luta tão sofrida dos LGBTQI+ e decidi não ignorar mais a propagação de ódio que recebo há tantos meses.” explicou Lucas.

“Pensando não só em mim, mas em todas as pessoas q esses ataques possam ferir, irei agir judicialmente para q esses criminosos n permaneçam impunes. Por favor, enviem na minha DM todas as provas que obtiverem e estarei encaminhando com urgência ao meu advogado.” finalizou.

Os fãs do modelo mostraram apoio “Isso mesmo Lucas, sei que você não precisa provar nada a ninguém, mas já está cansativo pra você e pra nós esses ataques desnecessários, essas pessoas tem que serem processadas, internet não terra sem lei! Estamos com você e te amamos!” escreveu uma internauta.

Veja Também: Kéfera chora ao falar de violência contra blogueira trans “Dor no coração”

Outra fã falou “Absurdo que em pleno 2020, no meio dessa pandemia, com tantas coisas graves acontecendo, com tantas pessoas morrendo e tem gente se preocupando em perseguir e fiscalizar a vida alheia! Chega! HOMOFOBIA NÃO É PIADA”

A influencer Pamela Drudi escreveu “A internet tá preocupante. HOMOFOBIA NÃO É PIADA”

Homofobia

Homofobia no Brasil ainda é um problema presente e constante, havendo estatísticas compiladas pelo Grupo Gay da Bahia (GGB) que sugerem que o Brasil é o país com a maior quantidade de registros de crimes homofóbicos do mundo, seguido pelo México e pelos Estados Unidos.

Veja Também: Acusada de transfobia, Marília Mendonça se desculpa

Relatório divulgado pelo Grupo Gay da Bahia informa que 329 LGBT+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) tiveram morte violenta no Brasil, vítimas da homotransfobia, em 2019.

Foram 297 homicídios e 32 suicídios. Isso equivale a 1 morte a cada 26 horas. O grupo indica uma redução de 26%, se comparado com o ano anterior. Em 2017 foram 445 mortes e em 2018, 420.

Apesar da queda de mortes, o número de denúncias de crimes de homofobia dobraram nos primeiros dias de 2020 em relação ao mesmo período de 2019. Os dados são do Grupo Estadual de Combate aos Crimes de Homofobia (GECCH) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), e refletem, além da violência, os efeitos da criminalização da discriminação por orientação sexual e identidade de gênero.

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente