Maitê Proença faz terapia com picadas de abelhas e é criticada na web

Maitê Proença faz terapia com picadas de abelhas e é criticada na web

Maitê Proença é adepta de uma terapia que usa picadas de abelhas. A atriz mostrou, em seu Instagram, uma sessão do procedimento onde levou 9 picadas. (Veja vídeo abaixo)

Picadas de abelha contra dor. Arraste pra ver a picada em si. Tomei 9 hoje. Amanha tem mais! Minha gratidão ao Carioca apicultor, pessoa de BEM. Todos confirmadamente livres de Covid por aqui. Agora falta a VACINA” escreveu.

Assim, no vídeo postado pela atriz, um homem apalpa seu ombro e escolhe o local aonde segura uma abelha. O inseto então pica Maitê. Entretanto, o grande problema é que a abelha morre após a picada. Os seguidores da atriz encheram a publicação de questionamentos que viraram uma longa discussão.

Maitê Proença faz terapia com picadas de abelhas e é criticada na web

“Coitadinhas das abelhas, após ferroar elas morrem” escreveu uma seguidora. Outra disse “Achei que a Maitê fosse protetora dos animais”. Portanto, uma mulher escreveu “Todo mundo aqui defendendo a abelha, mas ninguém lembra do boi que é morto pro churrasco do fim de semana. Brasileiro…o raça sem noção”.

No vídeo, o profissional que faz o procedimento descarta a abelha na grama após a picada e também foi alvo na web “Custava pelo menos honrar o corpinho da abelha. Coitada, simplesmente arremessada no jardim, já que vai matar o animal, dê uma morte digna” escreveu uma internauta.

Maitê então rebateu um comentário “E os remédios que tomam contra dor que foram exaustivamente testados em animais? E os agrotóxicos dos alimentos que matam bilhões de abelhas e todo tipo de inseto? E a carne que comem? Sinceramente…”

Ao propósito, Miguel Falabella mostrou interesse pela terapia “Quero saber tudo Maitê“. Maria Padilha também deixou o seu recado “Você é admirável”.

Veja Também: Após se recuperar de Covid-19, cantor morre de pneumonia e deixa carta para esposa

Maitê Proença faz terapia com picadas de abelhas e é criticada na web

Terapia com abelhas

Apesar de não haver estudos científicos que comprovem a eficiência do tratamento com abelhas, ele se popularizou quando a atriz americana Gwyneth Paltrow, conhecida por filmes como Shakeaspeare Apaixonado e Homem de Ferro, começou a promovê-lo como forma de tratar dores no corpo e inflamações.

A apiterapia então consiste em aplicar o próprio ferrão de abelhas em determinados pontos do corpo do paciente. Assim, os insetos são colocados sobre o corpo, provocando a picada e a liberação do veneno. Para cada condição de saúde, é realizada uma combinação diferente de pontos.

Aliás, o veneno da abelha é uma toxina formada por diversas proteínas que causam uma inflamação local e atua como anticoagulante. A terapia é comum para casos de artrite e artrose.

Portanto, em 2018, uma mulher espanhola de 55 anos morreu depois de passar pelo tratamento com a terapia que usa picadas de abelha. A mulher vinha recebendo acupuntura feita com abelhas vivas há dois anos quando desenvolveu uma forte reação. Ela então morreu algumas semanas depois, devido à falência múltipla de órgãos. Pesquisadores que estudaram o caso dizem que a terapia com abelhas “não é segura nem aconselhável”.

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente