Marcelo Serrado comenta racismo: ‘A gente precisa se ajudar!’

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Marcelo Serrado comenta racismo no Encontro
Marcelo Serrado comenta racismo no Encontro. Foto: Reprodução/Globo

Convidado do Encontro nesta segunda-feira (23), Marcelo Serrado comenta racismo em conversa com Fátima Bernardes. Seguindo o exemplo de outros artistas, o ator cedeu suas redes sociais para que o ex-BBB Rodrigo França pudesse discutir o tema. Afinal, muito se discute recentemente sobre a falta de espaço para pessoas pretas falarem (tanto no Instagram quanto na TV, no Cinema, nas novelas).

“É o mínimo que a gente pode fazer como sociedade. Para entender mesmo, para aprender, porque as vezes a gente fala uma frase, faz uma coisa sem saber… É importante a gente ouvir!”, declarou.

O intérprete de Crô na edição especial de Fina Estampa também foi só elogios a Rodrigo, que debate o assunto em postagens no perfil do artista. Afinal, Marcelo já conta 1,7 milhão de seguidores na plataforma.

“Eu acho que é fundamental o que ele (Rodrigo França) está fazendo, de pegar esse espaço da minha rede social e ensinar a gente. Nem que seja 1% que a gente ajude, tem que fazer. A gente precisa se ajudar enquanto sociedade!”, declara.

Na bio do perfil que era de Marcelo, e agora ambos compartilham no Instagram, o ex-BBB se apresenta: “Eu, Rodrigo França, cientista social e filósofo, convido vocês a refletir sobre a estrutura que é o racismo no Brasil!”.

Finalmente, Serrado ainda comenta a forma como a luta contra o racismo ganhou força no Brasil e no mundo nas últimas semanas. Nos Estados Unidos, pelo assassinato de George Floyd, asfixiado por um policial. Enquanto no Brasil, o expoente foi o assassinato de João Pedro, que estava dentro de casa.

“Está vindo um movimento muito bonito não só no Brasil como no mundo todo. É importante a gente poder combater essa coisa do racismo”, comemora.

Teatro Já!

Não é segredo para ninguém que os artistas estão passando por um sufoco no Brasil. Principalmente, os que vivem do teatro. Afinal, com os espaços fechados, é preciso rebolar para conseguir fazer renda com a profissão interditada.

Por isso, Serrado se juntou a um grupo de outros atores que resolveram fazer teatro online. Dessa forma, vão poder ‘botar a indústria do teatro’ para funcionar. Marcelo defende o

“O Teatro é uma roda que precisa girar. Não é só o ator que está parado. Tem o figurinista, o contrarregra. As pessoas precisam trabalhar. Então, a gente vai colocar essa roda pra girar!”, comemora.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente