Médico afirma que Paulo Gustavo não tinha comorbidades

Médico afirma que Paulo Gustavo não tinha comorbidades
Médico afirma que Paulo Gustavo não tinha comorbidades. Foto: Reprodução/Globo

Em declaração no Fantástico deste domingo (9), um médico afirma que Paulo Gustavo não tinha comorbidades. A equipe que acompanhou o ator ao longo de 53 dias de internação confirma que a crise de asma que ele teve, dez anos atrás, não pode tornar o ator parte do grupo de risco para a Covid-19. Ele morreu na última terça-feira (4), por consequência da doença causada pelo coronavírus.

“Ele não tinha nenhuma doença!”, esclareceu. Em seguida, falou do avanço da doença, a partir da primeira semana de internação. “Uma tomografia mostrou que 100% do pulmão comprometido”, afirmou.

Susana Garcia, que estava com ele quando foi entubado, lembrou como foi o período antes de ele ser sedado. “Foram duas horas de muita tensão, muito nervosismo. Isso, mas também muita fala ‘eu vou sair daqui’, ‘eu vou melhorar’!”, destacou.

O ator também teve pelo menos duas pneumonias, segundo os médios. Ainda assim, se recuperou. “Ele conseguia recuperar tudo. Ele era um touro. Era uma força de vida muito grande!”, concluiu Susana.

Anteriormente, Tatá Werneck já havia explicado que ele não tinha qualquer motivo para ter uma crise mais grave da Covid-19. Além disso, destacou que Paulo não faria parte de qualquer grupo de risco, uma vez que estava em plena condições de saúde. A atriz esteve próxima da família de Paulo Gustavo nos últimos quase dois meses, aliás, prestou um excelente serviço a fãs e à imprensa, ao atualizar o estado de saúde do amigo.

Morre ator Paulo Gustavo aos 42 anos

Leia mais

Mônica Martelli chora nos braços do namorado após morte de Paulo Gustavo
Familiares e amigos homenageiam Paulo Gustavo em cremação

Mãe de Paulo Gustavo desabafa sobre a morte do filho: ‘Ele merece que eu fale’

Amor de mãe

Em outra entrevista, também no Fantástico, a mãe de Paulo Gustavo desabafou sobre morte do filho. Dona Déa Lúcia conseguiu conversar com Renata Ceribelli. Então, em seu discurso, ela destacou a alegria do ator e a forma como ele viveu ao longo de seus 42 anos. Apesar de começar em lágrimas, ela decidiu tomar coragem para falar a respeito dele.

“Meu filho merece que eu fale. Eu fiquei, durante 53 dias, rezando, pedindo a Deus que me desse força. A gente só espera que uma mãe vai na frente. Eu não estou bem, mas eu sou capaz de rir quando falo dele, porque ele detestava quando eu chorava”, declarou.

Em seguida, dona Déa Lúcia também falou sobre as redes de oração para a recuperação de Paulo e agradeceu aos brasileiros.

“Eu tenho que ter força, Renata. Quero agradecer o povo brasileiro, por todo esse apoio de oração que eles me deram esse tempo todo. Meu filho passou como um cometa pela vida. Tudo dele é muito incrível. Eu estou triste, mas meu filho deixou um exemplo maravilhoso contra o preconceito. Ele casou, formou família… Ele teve uma família que deu amor a ele”, declarou.

Além disso, dona Déa falou sobre o combate à pandemia. “Eu chorei com cada mãe e choro e vou continuar chorando. Essa luta vai ser minha, vou lutar e falar o tempo todo. Na pandemia, cada morte de um filho, eu chorava por essa mãe, sem saber que meu filho ia passar por isso”, declarou, por fim.

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente