Nathália Dill comenta papel do pai na educação da filha: ‘Não será um ajudante’

Nathália Dill comenta papel do pai na educação da filha
Nathália Dill espera a primeira filha. Foto: Reprodução/Instagraam

Em entrevista ao Jornal O Globo desta sexta-feira (7), Nathália Dill comenta o dia a dia da gravidez. Ela espera sua primeira filha e está no quarto mês de gestação. Ao longo da conversa com o veículo impresso do Rio de Janeiro, Dill comenta papel do pai na criação da filha.

Para ela, não tem essa de que o homem ‘ajuda’ a educar as crianças. Afinal, eles não fazem mais do que a obrigação deles, até porque, ninguém fez filho sozinha, né? Errada não tá. Ao falar de seu companheiro, Pedro Curvello, a atriz declara que o músico tem se dedicado tanto quanto ela a pesquisar sobre o futuro da pequena.

“Tem a expectativa de como a mãe deve agir ou ser, tem a questão do puerpério, como exercer uma maternidade livre e real… E, pelo que vejo do Pedro pesquisa e estudar, há isso também com relação à paternidade. Nós dois queremos estar ali com nossa filha, criando-a. Ele não será um ajudante, ele é o pai dela e deve exercer a paternidade de maneira ampla!”, reflete.

Por sua vez, no Encontro, a artista comentou a respeito dos famosos ‘desejos de grávida’. Nathália Dill teve muitos enjoos, por isso, sofreu com algumas mudanças radicais em sua alimentação. Por exemplo, deixou de consumir peixe e leite de coco, que adorava, porque o cheiro fazia mal. Ademais, revela que só começou a comer mais agora, depois do terceiro mês de gestação.

“Mas, tenho muita vontade de massa, macarrão, biscoito. Vou indo bem para o que eu comi na infância: muito carboidrato”, comenta.

Feminista

Ainda na entrevista do Jornal O Globo, a atriz falou, mesmo que indiretamente, sobre feminismo. Para ela, a esperança é que haja mais liberdade quando a pequena crescer. Ela faz votos de que a situação como um todo melhore.

“Espero que minha filha cresça em um mundo mais livre, mais poderoso, que ela se sinta mais poderosa”, reflete.

E completa dando uma dica para outras mamães e citando um livro que pode ser lido por pais de filhos de todas as idades e gêneros.

“Quero que ela, desde cedo, entenda que o fato de ela ser menina não é impedimento para nada. Tem um livro da Chimamanda muito bom chamado Para Educar crianças Feministas: Um manifesto, que traz essas questões e ajudam a refletir muito sobre como podemos criar crianças para que não vejam as limitações que, muitas vezes, a sociedade impõe. Ensine a ela que papéis de gênero são totalmente absurdos. Nunca lhe diga para fazer ou deixar de fazer alguma coisa porque você é menina”, declara.

A entrevista completa da atriz no Jornal O Globo está publicada na edição desta quinta-feira (6) e o Encontro está disponível no Globoplay. Como complemento para produzir conteúdo e explicar mais a respeito desse e outros assuntos, a mamãe de primeira viagem tem feito lives em seu Instagram.

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente