Operação do MP fecha serviços que fraudavam números de streaming de música

Operação do MP então fecha serviços que fraudavam números de streaming de música

Uma operação do Ministério Público de São Paulo fechou dezenas de sites que fraudavam plataformas de streaming musical. Esses vendiam o serviço de inflar artificialmente o número de audições de músicas. Aliás, foi a primeira vez no Brasil que esta prática de “fake streams”, em que músicos compram “plays” para suas músicas, foi tipificada como crime e virou alvo de uma ação comandada pelo Núcleo de Investigações de Crimes Cibernéticos do MP-SP.

Ao propósito, o número que aparece abaixo de um clipe no YouTube ou de uma faixa no Spotify está cada vez mais importante para os músicos. Impulsionar os “plays” na internet rende dinheiro e pode dar uma falsa impressão de sucesso, que leva a convites para shows e para outras mídias.

O MP não divulgou o nome dos sites fechados, nem de músicos que usaram estes serviços. A ação, chamada Operação Antidoping, ainda está em atividade. E, não resolveu o problema: uma busca na internet mostra que ainda há vários sites oferecendo “fake streams” no Brasil.

Veja Também: Clipe de Pocah censurado “Arrasada”

Site então anuncia venda de ‘plays’ no spotify
Operação do MP fecha serviços que fraudavam números de streaming de música

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente