Rayssa Leal, a Fadinha do Skate, chega com festa no Brasil

Rayssa Leal, a Fadinha do Skate, chegou no Brasil na manhã desta quarta-feira (28). A garota de 13 anos conquistou uma medalha de prata nas Olímpiadas de Tóquio no street skate. Rayssa desembarcou de um voo vindo de Frankfurt no Aeroporto de Guarulhos em São Paulo. Isso porque não existem voos direto do Japão para o Brasil.

O ídolo do skate brasileiro, Mineirinho, recepcionou a atleta com presentes e flores. Rayssa deu uma volta de skate no saguão do aeroporto.

Rayssa Leal, a Fadinha do Skate, chega com festa no Brasil
Foto Leo Franco/ Agnews

Várias pessoas aguardavam o desembarque da skatista que esbanjou simpatia ao lado da mãe, Lilian. A família mora no Maranhão e deve seguir ainda hoje para lá.

Rayssa entrou para o Guinness Book, o livro dos recordes, como uma das medalhistas olímpicas mais jovens de todos os tempos. Na lista divulgada pelo perfil oficial das Olimpíadas no Instagram, Rayssa aparece em oitavo lugar. Os outros nove atletas (três deles com a mesma idade da skatista, 13 anos, mas poucos dias mais velhos que ela) datam de jogos muito anteriores à Tóquio 2020, colocando a brasileira como mais jovem em 85 anos de competição – antes dela, dois atletas das Olímpiadas de 1936, em Berlim, detinham esse posto. 

O medalhista mais jovem de todos os tempos tinha dez anos e foi um grego que competiu na ginástica artística há exatos 125 anos, em 1896. A lista inclui outros três ginastas, um nadador, dois mergulhadores e dois remadores. São quatro meninos e seis meninas. 

Rayssa Leal, a Fadinha do Skate, chega com festa no Brasil
Rayssa Leal, a Fadinha do Skate, chega com festa no Brasil
Rayssa Leal, a Fadinha do Skate, chega com festa no Brasil
Fotos Leo Franco/ Agnews

Veja o vídeo do momento da chegada de Rayssa aqui

Fadinha

A menina é conhecida pelo apelido de Fadinha. Mas por que? Em 2015, um vídeo viralizou com Rayssa fazendo manobras. Na época, a garota tinha apenas sete anos e estava vestida com uma fantasia de fada. Assim, virou pauta em vários programas de TV e, inclusive, foi ao Esporte Espetacular, da TV Globo, para conhecer sua ídolo, Letícia Bufoni, que virou amiga e companheira de Olimpíada.

Aliás, o sucesso viral foi a porta de entrada para o mundo do esporte e, aos 10 anos, ela já tinha patrocinadores e sustentava a família com suas manobras. Aos 11 anos, conquistou então sua primeira medalha em um torneio internacional. A partir daí, se fincou entre os melhores do mundo.

Em 2019, foi vice-campeã mundial – atrás da também brasileira Pâmela Rosa. No ano passado, terminou o torneio em terceiro lugar.

Veja Também: Douglas Souza, do vôlei, desabafa “Vou focar pro povo não encher meu saco”

Rayssa Leal, a Fadinha do Skate, chega com festa no Brasil
Rayssa Leal, a Fadinha do Skate, chega com festa no Brasil

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente