Record se manifesta após agressão de apresentadora

Record se manifesta após agressão de apresentadora
Record então se manifesta após agressão de apresentadora.

A Record TV se manifestou na tarde desta desta segunda-feira (21) após Silvye Alves, apresentadora do Cidade Alerta Goiás, sofrer uma agressão em sua casa pelo ex-namorado, o empresário Ricardo Hilgenstieler. O filho da jornalista, de 11 anos, presenciou a violência doméstica.

A emissora emitiu uma nota de repúdio. “É inadmissível que os casos de violência contra a mulher aumentem a cada ano, apesar de todos os esforços em denunciar a gravidade dos casos. Números que, infelizmente, cresceram durante a pandemia: uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos afirma ter sofrido algum tipo de ataque no último ano no Brasil, durante a pandemia de Covid, segundo pesquisa do Instituto Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) divulgada em junho.”

Na nota, a emissora então diz que está prestando todo o apoio à profissional. “Infelizmente nossa apresentadora do Cidade Alerta em Goiânia, a jornalista Silvye Alves, que tantas vezes no programa denunciou os casos de violência doméstica, foi vítima de agressão na madrugada desta segunda-feira (21/06). A Record TV recebeu a notícia com profunda indignação e esclarece que presta todo apoio necessário à profissional neste momento tão delicado.”

A Record então finalizou. “Acreditamos que toda a sociedade deve se mobilizar para que situações como essa não ocorram e que os agressores sejam devidamente punidos. Reiteramos nosso repúdio a qualquer tipo de violência e prestamos nossa solidariedade à Silvye Alves e a todas às vítimas deste tipo de crime. A Record TV ainda reafirma seu compromisso de apoio à luta contra a violência contra a mulher, num trabalho contínuo de denúncia e conscientização de toda a sociedade.”

Ex-namorado agressor de apresentadora da Record é detido
Record então se manifesta após agressão de apresentadora.

Entenda o caso

Silvye Alves, apresentadora do Cidade Alerta Goiás, da Record TV, sofreu uma agressão em sua casa pelo ex-namorado, o empresário Ricardo Hilgenstieler, na madrugada desta segunda (21). O filho da jornalista, de 11 anos, presenciou a violência doméstica.

Agentes da Polícia Federal detiveram o agressor no aeroporto. Assim, acionaram a Polícia Militar e o conduziram até a 1ª DEAM (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher).

A Polícia Civil de Goiás informa que foi autuado em flagrante delito por lesão corporal no contexto de violência doméstica ou familiar o homem que agrediu uma apresentadora de televisão em Goiânia. Ele foi detido nesta segunda-feira (21), no aeroporto de Goiânia, por agentes da Polícia Federal, os quais acionaram a Polícia Militar que conduziu o autor até a 1ª DEAM (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher). A Polícia Civil solicitou medidas protetivas em favor da vítima e representou pela prisão preventiva do autor. A agressão ocorreu na residência da vítima, que sofreu uma lesão na boca e passou por atendimento médico“, disse a Polícia em comunicado.

Ex-namorado agressor de apresentadora da Record é detido
Record então se manifesta após agressão de apresentadora.
Policia

Logo após a agressão, Silvye procurou a DEAM a fim de registrar queixa contra Ricardo e, em seguida, passou por atendimento médico em um hospital da capital goiana.

Em seu perfil no Instagram, Sylvie então fez um desabafo “Não está sendo fácil… A dor física só não é pior do que a dor na alma… A maior tristeza de tudo isso foi ver meu filho sofrer… Prometi nunca fazê-lo sofrer e hoje aconteceu o pior… Peço orações a vocês, cessem o ódio, por favor, isso não leva a lugar nenhum… Assim que conseguir, vou conversar com vocês… Se puder, nos coloque em suas orações”.

Apoio

Silvye comanda o “Cidade Alerta” local há cinco anos e também teve passagem pelo “Balanço Geral”. Assim, após o caso de agressão contra a profissional, o governador do estado de Goiás, Ronaldo Caiado, expressou sua solidariedade à jornalista.

“Aqui em Goiás não admitimos nem aceitamos violência contra as mulheres. Isolamento social de agressor é na cadeia! Toda minha solidariedade à jornalista Silvye Alves e a certeza de que o responsável pela agressão responderá no rigor da lei.” disse Caiado.

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 190 e denuncie. Vale lembrar que casos de violência doméstica são aqueles em que o agressor mora na mesma casa da vítima. E, na maior parte, são cometidos por parceiros ou ex-companheiros. Mas também pode-se aplicar a Lei Maria da Penha em agressões cometidas por familiares.

Ao propósito, também pode-se realizar denúncias pelo número 180 — Central de Atendimento à Mulher — e do Disque 100, que apura violações aos direitos humanos. Além disso, há ainda o aplicativo Direitos Humanos Brasil e através da página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Vítimas de violência doméstica podem fazer a denúncia em até seis meses a partir da data da agressão. Caso esteja se sentindo em risco, a vítima então pode solicitar uma medida protetiva de urgência.

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente