Simone desabafa sobre a gravidez: ‘Cansaço!’

Simone desabafa sobre a gravidez
Simone desabafa sobre a gravidez. Foto: Reprodução/Instagram

As últimas semanas da gestação da coleguinha estão sendo um desafio. Em conversa com os fãs, Simone desabafa sobre a gravidez e revela que a reta final das 40 semanas a deixou mais cansada.

“Hoje eu não fiz nada da minha vida. Não tenho vontade de levantar pra nada. A barriga tá tão pesada. Será que é natural esse cansaço batendo na gente nessas últimas semanas de gravidez?”, pergunta a cantora.

Em seguida, ela revela que está em busca de outras ferramentas que a deixem mais confortável, porque o peso e o tamanho da barriga estão incomodando.

“Ontem eu botei uma cinta para dar sustentabilidade na barriga, que está enorme. Mas, mesmo assim, até para levantar da cama é uma luta. Eu fico aqui de boa, parada, só vendo a barriga crescer, porque ainda vai crescer”, define.

Como essas últimas semanas deixaram a esposa de Kaká Diniz preocupada, ela confessou que está com os nervos à flor da pele nesse momento. Aliás, a família está nos Estados Unidos, onde o bebê nascerá. Então, ainda há uma distância da família e da equipe de médicos no Brasil. Por isso, o nervosismo pode aumentar.

“A minha bebê só nasce em fevereiro. Ainda tem uma luta pela frente, e o povo diz ainda que no último mês é que começa a crescer mesmo e o neném ganha peso. Como vai ser? Não sei, estou nervosa e ansiosa”, revela.

Leia mais

Simone comemora 31 semanas de gravidez com ensaio
Grávida, Simone planeja retorno aos palcos
Simone e Simaria divulgam novo trabalho

Cesárea

Além do desabafo sobre as dores da gestação, Simone ainda falou a respeito do que pretende fazer com relação ao parto. Em vez de optar pelo parto natural, que está na moda entre famosas, ela preferiu a cirurgia cesariana. A cantora já tem experiência com esse formato, porque Henry, de seis anos, nasceu assim.

“Meu parto do Henry foi cesárea, e eu vou fazer outra. Não sei o que é pior: sentir a dor do parto ou ficar com a cesárea até ela cicatrizar. Meu médico no Brasil disse que o risco de um parto normal, já que eu já tive cesárea, é de 12%. É pequeno, mas existe o risco”, explicou.

Por fim, ela explica que considerou ter a bebê em parto normal. No entanto acabou se decidindo pelo outro formato.

“Eu poderia ter um parto normal, mas seria interessante que eu tivesse a equipe médica aqui. Porém, quanto mais tempo demora, mais peso eu ganho e mais o neném cresce”, finalizou.

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente