TikTok faz campanha de saúde mental após suicídio de usuário

TikTok faz campanha de saúde mental após suicídio de usuário
TikTok faz campanha de saúde mental após suicídio de usuário. Foto: Divulgação

Após suicídio de um usuário de 16 anos, TikTok faz campanha de saúde mental. Em virtude do Setembro Amarelo, mês de promoção da saúde mental, a plataforma investiu numa série de ações nesse sentido. Sendo assim, de acordo com a plataforma, isso se tornou uma das diretrizes de seu trabalho. Isso, porque seria um espaço para as pessoas se unirem e encontrarem outros usuários que se identifiquem de alguma forma.

O TikTok é um lugar em que as pessoas se unem e encontram comunidades para compartilhar as mais diferentes experiências. (Eles publicam) Desde receitas, dicas de livros até a promoção de saúde mental.”, afirma a rede em comunicado.

Dessa forma, Emicida se tornou um dos embaixadores da campanha dos usuários. Então, investiu em ações que poderiam causar mais identificação com os jovens e seus outros produtores de conteúdo. Algumas lives com cantores conhecidos também estão no calendário. Além do rapper, Gilberto Gil, Preta Gil e outros artistas participarão como convidados.

As lives foram desenvolvidas a partir de três pilares. A princípio, trazer informações relevantes; apresentar os principais canais de ajuda disponíveis. Por fim, também deve mostrar como a música pode ser um elemento de conexão emocional que ajuda a lidar com questões de saúde mental.

Sendo assim, a plataforma ainda garante levar em consideração a diversidade de experiências, destacando vozes negras, indígenas, mulheres e da comunidade LGBTQIA+.

Leia mais

Vô Nelson, do vovôs TikTokers, está na UTI
Estrela do TikTok morre aos 31 anos de forma trágica
Paparazzo flagra Lucas Jaggar com estrela do TikTok

Suicídio de adolescente

TikTok faz campanha de saúde mental após suicídio de usuário
TikTok faz campanha de saúde mental após suicídio de usuário. Foto: Reprodução

Apesar de ser uma das queridinhas de adolescentes, o TikTok também é uma das favoritas de muitos haters. Por exemplo, no começo de agosto, a cantora Walkyria culpou mensagens maldosas na plataforma pelo suicídio do filho, de 16 anos.

De acordo com ela, um ataque de comentários homofóbicos fez com que ele desistisse da vida. Isso ocorreu, porque ele gravou um vídeo junto com um amigo e muitos decidiram o xingar de ‘gay’ ou ‘viado’, de acordo com a cantora paraibana.

O tema até virou assunto de reportagem recente do Fantástico. Isso, porque alguns haters decidiram confessar a autoria dos comentários em diversas páginas de famosos. Então, os limites da plataforma ganharam força desde então.

Veja também

O site Famosando é um parceiro do IG Gente